Ouça o que Jessier tem para lhe dizer.

Jessier Quirino

Blog

Jessier, o retorno

Ricardo Anísio Quem perdeu as duas apresentações do poeta-compositor Jessier Quirino no Teatro Santa Roza, deve sossegar um pouco. Este gênio que é responsável pelo redimensionamento da poesia popular (Oliveira de Panelas é outro que contribuiu muito) no sentido de resgatá-la dos guetos e projetá-la aos espaços nobres, vai dar-lhes nova chance. Ele volta com o show “Bandeira Nordestina” (título do seu novo livro, com CD encartado) dia 13 de julho, no Teatro Ariano Suassuna (do colégio Marista Pio X), em Tambiá. É bom lembrar que é uma apresentação para apenas 300 privilegiados, o que permite a capacidade da casa […]

Poema de Braulio Tavares sobre o livro “BANDEIRA NORDESTINA”

Jessier, meu camarada, mestre mais novo que eu! Há quatro ou cinco minutos alguém na porta bateu e o porteiro Severino (que eu maldo que é nordestino) um envelope me deu.   Conheci, logo de cara, sua letra de arquiteto: o que é redondo é redondo, curvo é curvo, e reto é reto! Até mesmo seu autógrafo parece feito a normógrafo embelezando o projeto.   Rasguei depressa o invólucro, vi o livro e o CD! “Nos trinques”, “fiche”, conforme tudo que vem de você. E atingindo dois mercados: os cultos e os iletrados, o que só ouve e o que […]

Da Paisagem do Interior à Bandeira Nordestina: a invenção da xiloliguagem.

Gilberto Braga de Mello   A Edições Bagaço me encomenda breve apresentação de Bandeira Nordestina, mas a verdade é que não preciso fazer muito esforço pra vender o peixe de Jessier: se o leitor procura entretenimento, diversão, um deforete dos assuntos carregados — não pode comprar livro melhor. Com sua poesia proseada e com sua prosa versejada, o Quirino de Itabaiana desafia até mau humor de delegado municipal. Ninguém ouve ou lê a poesia e o proseado de Jessier Quirino sem rir, sem se divertir, sem gozar e aprender coisas boas da vida, do lugar e do povo do Nordeste. […]

Um Foco sobre a Literatura Brasileira Contemporânea

TEXTO RETIRADO DO PORTAL  igler   Tatiana Carlotti  (igler@ig.com)  Prosa Morena Jessier Quirino Editora Bagaço “Empurra a cancela, Zé, abre o curral da verdade, pra mostrar pra mocidade, como é que vive um Zé…” (p.15) Empurrar essa cancela significa beber no rico universo da poesia nordestina. Entrar em suas casas, ouvir a sua gente, temer e admirar a sua natureza, mas, sobretudo, encontrar uma rica poesia, muitas vezes ignorada e invalidada à custa da ignorância cultural que ainda hoje se perpetua no nosso país. No entanto, depois de aberta, é impossível fechar essa cancela e esquecer a riqueza da linguagem e da […]

PROSA MORENA

FERNANDO ANTÔNIO GONÇALVES Outro dia, num aeroporto sulista, adquiri um livro com o título acima. A viagem acabou, atividades diferenciadas foram iniciadas e o conteúdo do livro não me saiu mais da cabeça, tantas as cócegas desenvolvidas nos meus interiores de nordestino. Seu autor, Jessier Quirino, se declara arquiteto por profissão, poeta por vocação e matuto por convicção. De Campina Grande por nascimento, alojou-se com seus teréns e neurônios em Itabaiana, onde vive sem medo de ser afoito. Uma afoiteza que lhe possibilita “evangelizar” os abestalhados de sempre, a grande maioria metida a urbanita, sem compreensão devida da sabedoria dos […]

JESSIER, EM VOZ ALTA

Alberto da Cunha Melo   Há poemas que, como diria João Cabral, pedem para ser ditos “em voz alta”. Toda Poesia de Jessier Quirino  é assim, não se contenta com leitura silenciosa e transborda numa oralidade compulsória. À medida que lia “Agruras da Lata D’água”, na salinha do Museu da Imagem e do Som, onde trabalho, fui sentindo vontade de que outros ouvissem o que lia, de compartilhar a leitura com os colegas de trabalho , e terminei lendo em voz alta para dois deles alguns fragmentos dos poemas que considerei mais  criativos. É uma poesia que, por sua própria […]

SANTO DESMANTELO

Luiz Berto*   “Enfim, um jeito novo de poetar”, foi o pensamento que me veio à cabeça após o impacto da leitura de AGRURAS DA LATA D`ÁGUA, novo livro de Jessier Quirino. Corria o ano de 1998 e eu recebei o texto, com afetuosa dedicatória, lá em Brasília. Já nas primeiras linhas me dei conta de que estava diante de alguma coisa que se diferenciava, e muito, das criações nordestinas que me chegavam às mãos lá no Planalto Central a partir das oficinas aqui da terra amada. O ineditismo na maneira de meter o chicote e domar as palavras foi […]

Jessier Quirino de menino a poeta RELAÇÃO DE PASSAGENS

1946 – Casam-se, em Campina Grande, no dia 30 de novembro, os jovens Antonio Quirino de Melo e Maria Pompéia Araújo de Melo. Ele, filho de Brejo de Madre de Deus/PE, ela de Campina Grande/PB. 1954 – Nasce, em Campina Grande na Paraíba, na manhã do dia 30 de abril, o menino Jessier Quirino de Araújo, quarto filho do casal Antonio Quirino de Melo e Maria Pompéia Araújo de Melo. São irmãos mais velhos: Quitério Lamarck, Leonam Quirino (Leo) e Quirinus Quirino. Depois nasce a irmã mais nova Vitória Regina. O endereço da família sempre foi o mesmo: Rua Antenor […]

Área do fã

Enviar foto

#jessierquirino

#jessierquirino